News 3 meses atrás | Leo Saldanha

Cuidado para não fritar o sensor da câmera

Vídeo de remoção de tatuagem sendo gravado por câmera (e com sensor fritado em tempo real) é mais um item de coisas para não fazer com equipamento fotográfico

por Revista FHOX

Essa está bombando na internet e vale como serviço de utilidade pública. Não filmar ou fotografar remoção de tatuagem. Pois mesmo sem apontar o laser direto para a câmera o estrago acontece. Basta assistir ao vídeo de Andy Boyd. Ele queimou o sensor da Sony A7SII. Uma câmera mirrorless sofisticada e de alto custo. Segundo Boyd, o valor do conserto praticamente é o preço de uma câmera nova. No Brasil ela sai por 11 mil reais. Vale lembrar que além de remoção de tatuagem também existe o risco em shows com feixes de laser e em veículos com sensor de estacionamento. Todo cuidado é pouco.

Leia também: Movimento Imprimir 

Participe da primeira turma online da Escola de Negócios FHOX 

Feira Fotografar 2019: o grande encontro da fotografia brasileira

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.